Ondas gigantes e mar perigoso adiam início do Maui and Sons Arica Pro

By WSL South America | 4 de agosto de 2015 | noticias

A etapa mais desafiadora do calendário da WSL South America ficou para a quarta-feira pelas condições extremas do mar com séries desalinhadas de 10-12 pés em El Gringo no primeiro dia do QS 1500 do Chile

A terça-feira amanheceu com ondas gigantes passando dos 3 metros de altura em El Gringo e as condições extremas e muito perigosas do mar provocaram o adiamento do início do Maui and Sons Arica Pro Tour para as 8 horas da quarta-feira em Ex Isla Alacrán, no Chile. Os 62 participantes de dez países aprovaram a decisão da comissão técnica da etapa do QS 1500 que vai decidir o campeão regional da WSL South America até domingo em Arica. O líder do ranking é Robson Santos e seu principal concorrente é outro brasileiro, Lucas Silveira. No entanto, a maioria dos competidores participa do evento exatamente pelas ondas tubulares e desafiadoras de El Gringo e a previsão é de melhores condições para os próximos dias, mas alguns picos de Arica quebraram clássico, como El Buey, onde os mais big-riders se arriscaram nas montanhas de água gelada do Chile.

El Gringo (Pablo Jiménez)
El Gringo (Pablo Jiménez)

“O evento hoje foi chamado ‘off’ aqui em Arica hoje (terça-feira) porque o mar está bem complicado, com séries gigantes de 10 a 12 pés um pouco tortas, pois o swell não está encaixado na bancada”, explicou Klaus Kaiser, Tour Manager da WSL South America e integrante da comissão técnica que avalia as condições do mar no dia a dia do Maui and Sons Arica Pro Tour. “Está muito perigoso para os atletas e, em virtude disso, preferimos adiar o início para amanhã (quarta-feira). A primeira chamada será às 8h00 e vale ressaltar que tivemos 100% de apoio dos surfistas, que aplaudiram a decisão, pois ninguém queria ir para a água hoje, até porque a previsão é bem boa para os próximos dias”.

A maioria dos inscritos para a etapa mais desafiadora do calendário da WSL South America é do Brasil com quinze participantes, apenas um a mais do que os donos da casa. O Chile terá quatorze competidores, seguido pelo Peru com dez, Havaí com nove, Estados Unidos com quatro, Austrália e Argentina com três cada, França com dois e a Venezuela e São Bartolomeu comparecem com um representante no Maui and Sons Arica Pro Tour 2015. O campeão nos tubos de El Gringo vai ganhar um prêmio de 8 mil dólares, marca 1.500 pontos para o ranking mundial do WSL Qualifying Series e 1.000 pontos para o regional da WSL South America, que será encerrado nesta semana no Chile.

Uma nova regra que está sendo implantada pela World Surf League esse ano premia o campeão de cada um dos seus sete escritórios regionais no mundo com uma vaga garantida nas principais etapas do WSL Qualifying Series, as com status QS 10000 e QS 6000 que praticamente definem a lista dos dez surfistas que se classificam para a elite dos top-34 do WCT. No entanto, esse bônus é somente para os campeões regionais da América do Sul, America do Norte, Australasia, Europa, África do Sul, Havaí e Japão. A vaga não é repassada para o segundo colocado caso o campeão garanta sua participação entre os 100 primeiros do WSL Qualifying Series.

El Buey (Pablo Jiménez)
El Buey (Pablo Jiménez)

Os rankings regionais computam apenas os resultados das etapas do QS 1000, QS 1500 e QS 3000 e no calendário 2015 da WSL South America só tem duas provas com esse nível de pontuação. A primeira foi o Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata, vencido pelo brasileiro Robson Santos na final contra o francês Paul Cesar Distinguin, que não pontua no ranking regional da América do Sul por ser europeu. O seu principal concorrente ao título é o também brasileiro Lucas Silveira, que divide a segunda posição no ranking com Hizunomê Bettero, que não vai competir no Maui and Sons Arica Pro Tour esse ano.

Robson Santos está escalado para estrear na quinta bateria com os também brasileiros Alcides Lopes e Samuel Igo e o chileno Alejandro Diaz. Os dois primeiros avançam para a segunda fase, o terceiro fica em 33.o lugar recebendo 400 dólares de prêmio e 180 pontos no ranking do WSL Qualifying Series, enquanto o último termina em 49.o ganhando 300 dólares pela participação e 165 pontos. O carioca Lucas Silveira entra na 11.a bateria com o pernambucano Halley Batista, o australiano Max Longhurst e o norte-americano Brad Ettinger. Lucas e Halley arriscaram entrar no mar na terça-feira para treinar e atestaram a dificuldade das condições, aprovando o adiamento para a quarta-feira.

CAMPEÕES EM ARICA – Alguns ex-campeões do Desafio de Arica também não irão participar desta sexta edição do campeonato que estreou em 2009 no Chile, como o primeiro campeão, Gabriel Villarán, do Peru, o de 2012, Anthony Walsh, da Austrália, e Jessé Mendes, que no ano passado se tornou o primeiro brasileiro a vencer nos tubos de El Gringo. Mas, o chileno Guillermo Satt e o peruano Alvaro Malpartida, campeões em 2011 e 2013, respectivamente, estão confirmados para tentar um inédito bicampeonato nas grandes ondas de El Gringo.

O primeiro a deles a competir será Alvaro Malpartida, escalado na terceira bateria com o brasileiro Yago Dora, o australiano Caiden Fowler e o havaiano Eli Olson. E Guillemo Satt só fará sua primeira apresentação em casa no 14.o dos dezesseis confrontos da primeira fase, junto com o também chileno Tristan Aicardi, o peruano Cristobal de Col e o brasileiro João Chianca. Já a bateria que vai abrir o Maui and Sons Arica Pro Tour, as 8h00 da quarta-feira no Chile, 9h00 pelo fuso horário de Brasilia, terá apenas três competidores disputando duas vagas para a segunda fase, o havaiano Kiron Jabour, o peruano Sebastian Correa e o brasileiro Phillippe Chagas.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – a World Surf League (WSL) organiza as competições anuais de surfe profissional e as transmissões ao vivo de cada etapa pelo worldsurfleague.com, onde você pode acompanhar todo o drama e aventura do surfe competitivo em qualquer lugar e a qualquer hora onde acontecer. As sanções da WSL são para os seguintes circuitos: World Surf League Championship Tour (CT), que define os campeões mundiais da temporada, Qualifying Series (QS), Big Wave Tour, Pro Junior e Longboard. A organização da WSL está sediada em Santa Monica, Califórnia, com escritório comercial em Nova York. A WSL também tem sete escritórios regionais de apoio na organização dos eventos na África, Ásia, Austrália, Europa, Havaí, América do Norte e América do Sul.

————————————————————————
João Carvalho – WSL South America Media Manager
(55) (48) 9988-2986 – jcarvalho@worldsurfleague.com
————————————————————————

PRIMEIRA FASE DO MAUI AND SONS ARICA PRO TOUR
——–1.o e 2.o=Segunda Fase / 3.o=33.o lugar (US$ 400 e 180 pontos) e 4.o=49.o lugar (US$ 300 e 165 pts):
1.a: Kiron Jabour (HAV), Phillippe Chagas (BRA), Sebastian Correa (PER)
2.a: Luke Shepardson (HAV), Manuel Selman (CHL), Rafael Tapia (CHL), Lucas Chianca (BRA)
3.a: Yago Dora (BRA), Caiden Fowler (AUS), Alvaro Malpartida (PER), Eli Olson (HAV)
4.a: Keoni Yan (HAV), Weslley Dantas (BRA), Joaquin Del Castillo (PER), Nicolas Vargas (CHL)
5.a: Robson Santos (BRA), Alcides Lopes (BRA), Samuel Igo (BRA), Alejandro Diaz (CHL)
6.a: Luan Wood (BRA), Andy Criere (FRA), Gianni Porcari (PER), Kalani Ross (HAV)
7.a: Johnny Noris (EUA), Tomas Tudela (PER), Wesley Leite (BRA), Renato Aguirre (CHL)
8.a: Kevin Sullivan (HAV), Teale Vanner (AUS), Martin Passeri (ARG), Cristian Merello (CHL)
9.a: Miguel Tudela (PER), Jeronimo Vargas (BRA), Tales Araujo (BRA)
10: Paulo Moura (BRA), Eala Stewart (HAV), Diego Medina (CHL), Jorge Soto (CHL)
11: Halley Batista (BRA), Max Longhurst (AUS), Brad Ettinger (EUA), Lucas Silveira (BRA)
12: Lucca Mesinas Novaro (PER), Myles Laine-Toner (HAV), Travis Beckmann (HAV), Danilo Cera (CHL)
13: Dimitri Ouvre (BLM), Alonso Correa (PER), Martin Jeri (PER), Nicolas Undurraga (CHL)
14: Guillermo Satt (CHL), Cristobal de Col (PER), Tristan Aicardi (CHL), João Chianca (BRA)
15: Paul Cesar Distinguin (FRA), Nahuel Amalfitano (ARG), Schuyler Allen (HAV), Roberto Araki (CHL)
16: Francisco Bellorin (VEN), Jacob Szekely (EUA), Juan Arca (ARG), Leon Landea (CHL)

TOP-16 DO RANKING SUL-AMERICANO PROFISSIONAL DA WSL SOUTH AMERICA – 1.a etapa:
1.o: Robson Santos (BRA) – 1.000 pontos
2.o: Hizunomê Bettero (BRA) – 560
2.o: Lucas Silveira (BRA) – 560
4.o: Leandro Usuna (ARG) – 420
4.o: Messias Felix (BRA) – 420
4.o: Luel Felipe (BRA) – 420
7.o: Renato Galvão (BRA) – 300
7.o: Thiago Camarão (BRA) – 300
7.o: Franklin Serpa (BRA) – 300
7.o: Renan Peres (BRA) – 300
11: Weslley Dantas (BRA) – 280
11: Alcides Lopes (BRA) – 280
13: Jihad Khodr (BRA) – 200
13: Ian Gouveia (BRA) – 200
13: Cristobal de Col (PER) – 200
13: Thiago Guimarães (BRA) – 200
13: Deivid Silva (BRA) – 200
13: Juninho Urcia (PER) – 200
13: Samuel Igo (BRA) – 200
13: Matheus Herdy (BRA) – 200

CALENDÁRIO DAS PRÓXIMAS ETAPAS DA WSL SOUTH AMERICA EM 2015:
Ago 04-09 – QS 1500 – Maui and Sons Arica Pro Tour em El Gringo, Arica – Chile
Out 20-25 – QS 6000 – Red Nose Santa Catarina Pro na Praia do Santinho, Florianópolis (SC)
Out 27-31 – QS 6000 – Mahalo Surf Eco Festival na Praia da Tiririca, Itacaré (BA) – Brasil
Out 27-31 – QS 3000 feminino – Mahalo Surf Eco Festival na Praia da Tiririca, Itacaré (BA)
Nov 02-09 – QS 10000 – SP Pro 10.000 na Praia de Maresias, São Sebastião (SP) – Brasil
Nov 04-08 – QS 1500 feminino – Pichilemu Women´s Pro em Punta de Lobos, Pichilemu – Chile

Tags:, , , , , , , , , , ,