Alejo Muniz vence na África do Sul e já garante classificação para o WCT 2016

By WSL South America | 5 de julho de 2015 | noticias

O catarinense Alejo Muniz, 25 anos, garantiu 100% de vitorias brasileiras em etapas do QS 10000 esse ano e assumiu a liderança no ranking do Qualifying Series que classifica dez surfistas para a elite dos top-34 da World Surf League. Antes de Alejo conquistar o título do Ballito Pro na final com o australiano Davey Cathels, 24, neste domingo na África do Sul, Filipe Toledo, 20, tinha vencido a primeira de 10.000 em Trestles nos Estados Unidos e o também paulista Alex Ribeiro, 25, sido campeão do Quiksilver Pro Saquarema no Brasil. Para chegar a decisão em Willard Beach, o catarinense passou pela semifinal brasileira com o paulista Caio Ibelli, 21, que subiu do 11.o para o terceiro lugar no ranking das quatorze etapas completadas em KwaZulu-Natal.Já o potiguar Italo Ferreira, 20, e o argentino Santiago Muniz, 22, perderam nas quartas de final que abriram o último dia e terminaram em quinto lugar na África do Sul.

Alejo Muniz destruindo as direitas de Willard Beach (Foto: Kelly Cestari – WSL)
Alejo Muniz destruindo as direitas de Willard Beach (Foto: Kelly Cestari – WSL)

“Foi uma semana incrível para mim e eu gostaria de agradecer a todos que vieram a praia hoje assistir o campeonato e quem torceu pra mim das suas casas pela internet”, disse Alejo Muniz, que teve seu nome gravado no troféu novinho em folha criado para o Ballito Pro esse ano. “Quero dedicar este troféu ao meu irmão (Santiago Muniz), porque ele é uma pessoa incrível e sempre está me incentivando, então procuro apenas tentar ser como ele, uma pessoa boa e realmente focada em surfar. Também ofereço este título a todos os brasileiros que vieram na praia hoje (domingo) para me apoiar e eu amo Ballito”.

Usando a força e a variedade das manobras de frontside como principal arma nas direitas de Willard Beach, Alejo Muniz foi conseguindo notas no critério excelente (de 8 a 10) para derrotar os três adversários que enfrentou no domingo decisivo do QS 10000 Ballito Pro. Na quarta de final contra o norte-americano Kanoa Igarashi, 17 anos, ganhou notas 8,33 e 8,17 nas duas últimas ondas que surfou para vencer por 16,50 a 13,33 pontos. No duelo brasileiro com Caio Ibelli, computou notas 7,70 e 7,67 na vitória por 15,37 a 13,63. E na grande final, abriu a bateria com 7,83 e surfou a sua melhor onda no domingo para sacramentar a conquista do título com uma nota 9,33. Alejo faturou o prêmio máximo de 40.000 dólares e os 10.000 pontos no ranking por 17,16 a 10,03 pontos do australiano Davey Cathels.

VAGA GARANTIDA – O catarinense ficou ainda mais feliz com a vitória quando soube que já atingiu o número de pontos necessários para garantir classificação para o WCT de 2016. Ele fez parte da elite dos top-34 por quatro anos até perder sua vaga no ano passado, mas já garantiu o retorno com os 10.000 pontos conquistados na África do Sul. “Isso é uma notícia incrível. É um sonho se tornando realidade, o de poder voltar a competir contra os melhores surfistas do mundo, contra os nossos ídolos. Tenho muito trabalho a fazer ainda, mas se estão dizendo que já estou garantido, eu acredito nisso e obrigado pela informação, pois não sabia”.

Os brasileiros vinham se destacando desde as triagens disputadas no domingo passado, com os paulistas Robson Santos e Flavio Nakagima ganhando as duas vagas de convidados que faltavam para completar os 96 participantes do terceiro QS 10000 do ano. Depois o cearense Michael Rodrigues foi o recordista absoluto nos dois primeiros dias, já estreando com a primeira e única nota 10 do campeonato quando atingiu incríveis 19,20 pontos de 20 possíveis na segunda-feira em Bathers Beach. Seus aéreos também arrancaram as maiores notas na terça-feira. Depois o evento ficou parado por dois dias e retornou no sábado, quando o cearense acabou eliminado e quem brilhou foi o potiguar Italo Ferreira e o catarinense Alejo Muniz com as melhores performances do dia em Willard Beach.

Foi com a classificação para as quartas de final que Alejo Muniz garantiu a liderança no ranking do WSL Qualifying Series e a única ameaça era Caio Ibelli, que poderia assumir a ponta se ganhasse o Ballito Pro. O paulista já havia vencido um duelo brasileiro com o potiguar Italo Ferreira pelas quartas de final, mas perdeu o confronto direto com o catarinense e permaneceu na terceira colocação que tinha alcançado com a sua passagem para o domingo. Além de Alejo e Caio, só mais um brasileiro figura no grupo dos dez surfistas que se classificam para o WCT após o QS 10000 da África do Sul, o paulista Alex Ribeiro em quinto lugar.

“O terceiro lugar no ranking está ótimo para mim e vou continuar treinando forte para que eu possa me manter neste grupo dos primeiros colocados até o fim do ano”, prometeu Caio Ibelli. “As ondas estavam boas hoje (domingo) e acho que minha primeira onda na bateria contra o Alejo (Muniz) poderia ter me levado até a final se eu não tivesse caído na manobra. Depois eu não consegui achar outras ondas tão boas para obter os pontos que precisava pra vencer, mas estou feliz pelo terceiro lugar no campeonato também e parabéns ao Alejo por mais uma vitória brasileira”.

O cearense Michael Rodrigues tinha entrado no G-10 com suas vitórias nas duas primeiras fases, mas no domingo foi ultrapassado pelos australianos Davey Cathels e Mitch Coleborn, que disputaram a segunda semifinal. Ele caiu do décimo para o 12.o lugar e ficou na porta de entrada da zona de classificação para o WCT, logo abaixo do norte-americano Kolohe Andino que está fechando a lista no momento. Os próximos brasileiros são Filipe Toledo em 13.o e Italo Ferreira em 16.o, mas os dois estão garantindo suas permanências na elite dos top-34 entre os 22 primeiros colocados na divisão principal da World Surf League e dispensam as vagas pelo ranking de acesso, assim como o francês Jeremy Flores que liderava o WSL Qualifying Series até Alejo Muniz assumir a ponta na África do Sul.

Davey Cathels entrou no G-10 com o vice-campeonato na África do Sul (Foto: Kelly Cestari – WSL)
Davey Cathels entrou no G-10 com o vice-campeonato na África do Sul (Foto: Kelly Cestari – WSL)

BRASIL X AUSTRÁLIA – Esta foi a segunda etapa que o catarinense venceu esse ano. A primeira foi o QS 6000 Burton Automotive Pro em Newcastle, na Austrália, onde derrotou outro australiano na decisão, o bicampeão mundial Pro Junior, Jack Freestone. Este confronto Brasil x Austrália vem centralizando as atenções nas principais competições da World Surf League esse ano. Na África do Sul, as semifinais foram só com surfistas destes dois países, a primeira entre Alejo Muniz e Caio Ibelli e a segunda entre Davey Cathels e Mitch Coleborn. Agora os brasileiros estão no topo dos dois rankings, com Adriano de Souza e Filipe Toledo liderando a corrida pelo título mundial no WCT e Alejo Muniz encabeçando o QS com Caio Ibelli em terceiro lugar.

A próxima batalha deste combate já começa na quarta-feira com o J-Bay Open promovendo o sexto desafio do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour nas direitas de Supertubes, em Jeffreys Bay, ainda na África do Sul. Pelo WSL Qualifying Series, também nesta semana acontece o QS 3000 de Acapulco, no México, depois tem o quarto QS 10000 do ano a partir de 26 de julho na Califórnia, Estados Unidos, o tradicional US Open of Surfing em Huntington Beach, que no ano passado foi encerrado com outra vitória brasileira de Filipe Toledo. Esta etapa termina em 02 de agosto e em seguida, nos dias 4 a 9, o QS 1500 Maui and Sons Arica World Star define o campeão regional da WSL South America nas grandes ondas de El Gringo, em Arica, no Chile.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – a World Surf League (WSL) organiza as competições anuais de surfe profissional e as transmissões ao vivo de cada etapa pelo worldsurfleague.com, onde você pode acompanhar todo o drama e aventura do surfe competitivo em qualquer lugar e a qualquer hora onde acontecer. As sanções da WSL são para os seguintes circuitos: World Surf League Championship Tour (CT), que define os campeões mundiais da temporada, Qualifying Series (QS), Big Wave Tour, Pro Junior e Longboard. A organização da WSL está sediada em Santa Monica, Califórnia, com escritório comercial em Nova York. A WSL também tem sete escritórios regionais de apoio na organização dos eventos na África, Ásia, Austrália, Europa, Havaí, América do Norte e América do Sul.

————————————————————————

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

————————————————————————

G-10 NO RANKING DO WSL QUALIFYING SERIES 2015 – 14 etapas:

Alejo Muniz campeão do Ballito Pro 2015 (Foto: Kelly Cestari – WSL)
Alejo Muniz campeão do Ballito Pro 2015 (Foto: Kelly Cestari – WSL)

1.o: Alejo Muniz (BRA) – 22.250 pontos

2.o: Jeremy Flores (FRA) – 16.400

3.o: Caio Ibelli (BRA) – 15.300

4.o: Joan Duru (FRA) – 13.050

5.o: Alex Ribeiro (BRA) – 13.020

6.o: Davey Cathels (AUS) – 12.670

7.o: Jack Freestone (AUS) – 12.550

8.o: Stu Kennedy (AUS) – 12.300

9.o: Mitch Coleborn (AUS) – 11.200

10.o: Ryan Callinan (AUS) – 10.450

11.o: Kolohe Andino (EUA) – 10.360

———-próximo sul-americanos até 100:

12: Michael Rodrigues (BRA) – 10.020

13: Filipe Toledo (BRA) – 10.000

16: Italo Ferreira (BRA) – 9.500

24: Jessé Mendes (BRA) – 8.600

29: Santiago Muniz (ARG) – 7.400

42: David do Carmo (BRA) – 5.600

43: Heitor Alves (BRA) – 5.570

47: Deivid Silva (BRA) – 5.100

49: Ian Gouveia (BRA) – 5.030

53: Miguel Pupo (BRA) – 4.700

56: Pedro Henrique (BRA) – 4.547

61: Willian Cardoso (BRA) – 4.200

62: Thiago Camarão (BRA) – 4.060

63: Lucas Silveira (BRA) – 4.045

64: Wiggolly Dantas (BRA) – 4.000

66: Jadson André (BRA) – 3.900

74: Tomas Hermes (BRA) – 3.400

78: Hizunomê Bettero (BRA) – 3.290

82: Miguel Tudela (PER) – 3.110

83: Luel Felipe (BRA) – 3.030

85: Krystian Kymerson (BRA) – 2.950

87: Jean da Silva (BRA) – 2.880

93: Marco Fernandez (BRA) – 2.750

101: Bino Lopes (BRA) – 2.540

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO QS 10000 BALLITO PRO NA ÁFRICA DO SUL:

Campeão: Alejo Muniz (BRA) por 17,16 pontos (notas 9,33+7,83) – US$ 40.000 e 10.000 pontos

Vice-campeão: Davey Cathels (AUS) com 10,03 pontos (6,00+4,03) – US$ 20.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 11.000 e 6.500 pontos:

1.a: Alejo Muniz (BRA) 15.37 x 13.63 Caio Ibelli (BRA)

2.a: Davey Cathels (AUS) 13.33 x 10.60 Mitch Coleborn (AUS)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 7.000 e 5.200 pontos:

1.a: Alejo Muniz (BRA) 16.50 x 13.33 Kanoa Igarashi (EUA)

2.a: Caio Ibelli (BRA) 13.17 x 12.57 Italo Ferreira (BRA)

3.a: Mitch Coleborn (AUS) 16.33 x 15.67 Santiago Muniz (ARG)

4.a: Davey Cathels (AUS) 14.27 x 14.16 Soli Bailey (AUS)

RESULTADOS DO SÁBADO NO QS 10000 BALLITO PRO NA ÁFRICA DO SUL:

OITAVAS DE FINAL – Derrota=9.o lugar com US$ 4.300 e 3.700 pontos:

1.a: Alejo Muniz (BRA) 17.16 x 14.90 Medi Veminardi (REU)

2.a: Kanoa Igarashi (EUA) 16.63 x 13.94 Joan Duru (FRA)

3.a: Italo Ferreira (BRA) 17.90 x 13.67 Maxime Huscenot (FRA)

4.a: Caio Ibelli (BRA) 14.67 x 12.66 Ezekiel Lau (HAV)

5.a: Mitch Coleborn (AUS) 15.50 x 12.63 Mitch Crews (AUS)

6.a: Santiago Muniz (ARG) 14.10 x 12.83 Marc Lacomare (FRA)

7.a: Davey Cathels (AUS) 14.17 x 14.07 Heitor Alves (BRA)

8.a: Soli Bailey (AUS) 10.66 x 9.50 Connor O´Leary (AUS)

TERCEIRA FASE – Round of 24 – 3.o=17.o lugar com US$ 2.700 e 2.200 pontos:

1.a: 1-Alejo Muniz (BRA)=16.50, 2-Kanoa Igarashi (JPN)=12.50, 3-Keanu Asing (HAV)=11.87

2.a: 1-Joan Duru (FRA)=13.83, 2-Medi Veminardi (REU)=12.13, 3-Billy Stairmand (NZL)=11.43

3.a: 1-Maxime Huscenot (FRA)=14.43, 2-Ezekiel Lau (HAV)=12.96, 3-Brent Dorrington (AUS)=11.10

4.a: 1-Caio Ibelli (BRA)=14.10, 2-Italo Ferreira (BRA)=12.44, 3-David do Carmo (BRA)=9.80

5.a: 1-Mitch Coleborn (AUS)=14.23, 2-Marc Lacomare (FRA)=12.06, 3-Stu Kennedy (AUS)=11.73

6.a: 1-Santiago Muniz (ARG)=15.83, 2-Mitch Crews (AUS)=14.43, 3-Gony Zubizarreta (ESP)=13.17

7.a: 1-Davey Cathels (AUS)=15.20, 2-Connor O´Leary (AUS)=15.10, 3-Michael Rodrigues (BRA)=14.20

8.a: 1-Soli Bailey (AUS)=16.37, 2-Heitor Alves (BRA)=15.93, 3-Jadson André (BRA)=15.50

RESULTADOS DOS SUL-AMERICANOS NAS PRIMEIRAS FASES E NAS TRIAGENS:

SEGUNDA FASE – Round of 48 – 3.o=25.o lugar (US$ 1.900 e 1.100 pts) / 4.o=37.o lugar (US$ 1.600 e 1.000 pts):

1.a: 1-Alejo Muniz (BRA), 2-Billy Stairmand (NZL), 3-Matt Banting (AUS), 4-Wiggolly Dantas (BRA)

2.a: 1-Medi Veminardi (REU), 2-Kanoa Igarashi (EUA), 3-Marco Fernandez (BRA), 4-Griffin Colapinto (EUA)

4.a: 1-Brent Dorrington (AUS), 2-David do Carmo (BRA), 3-Tomas Hermes (BRA), 4-Noe Mar McGonagle (CRI)

5.a: 1-Maxime Huscenot (FRA), 2-Caio Ibelli (BRA), 3-Hiroto Arai (JPN), 4-Flavio Nakagima (BRA)

6.a: 1-Italo Ferreira (BRA), 2-Ezekiel Lau (HAV), 3-Perth Standlick (AUS), 4-Glenn Hall (IRL)

8.a: 1-Santiago Muniz (ARG), 2-Mitch Coleborn (AUS), 3-David Van Zyl (AFR), 4-Kolohe Andino (EUA)

10: 1-Michael Rodrigues (BRA), 2-Soli Bailey (AUS), 3-Alex Smith (HAV), 4-Nathan Hedge (AUS)

11: 1-Connor O´Leary (AUS), 2-Jadson André (BRA), 3-Lucas Silveira (BRA), 4-Michael Dunphy (EUA)

12: 1-Heitor Alves (BRA), 2-Davey Cathels (AUS), 3-Thomas Woods (AUS), 4-Nathan Yeomans (EUA)

PRIMEIRA FASE – Round of 96 – 3.o=49.o lugar (US$ 1.000 e 600 pts) / 4.o=73.o lugar (US$ 750 e 550 pts):

1.a: 1-Wiggolly Dantas (BRA), 2-Griffin Colapinto (EUA), 3-Ian Gouveia (BRA), 4-Tim Reyes (EUA)

2.a: 1-Alejo Muniz (BRA), 2-Marco Fernandez (BRA), 3-Wade Carmichael (AUS), 4-Chris Ward (EUA)

5.a: 1-Keanu Asing (HAV), 2-David do Carmo (BRA), 3-Vicente Romero (ESP), 4-Tom Whitaker (AUS)

6.a: 1-Joan Duru (FRA), 2-Tomas Hermes (BRA), 3-Kiron Jabour (HAV), 4-Ramzi Boukhiam (MAR)

7.a: 1-Noe Mar McGonagle (CRI), 2-Tanner Hendrickson (HAV), 3-Alex Ribeiro (BRA), 4-Marlon Lipke (PRT)

9.a: 1-Hiroto Arai (JPN), 2-Glenn Hall (IRL), 3-Deivid Silva (BRA), 4-Willian Cardoso (BRA)

11: 1-Perth Standlick (AUS), 2-Caio Ibelli (BRA), 3-Charles Martin (GLP), 4-Hizunomê Bettero (BRA)

12: 1-Italo Ferreira (BRA), 2-Flavio Nakagima (BRA), 3-Beyrick De Vries (AFR), 4-Vasco Ribeiro (PRT)

13: 1-Dion Atkinson (AUS), 2-Mitch Coleborn (AUS), 3-Matt Wilkinson (AUS), 4-Robson Santos (BRA)

16: 1-Santiago Muniz (ARG), 2-Yadin Nicol (AUS), 3-Cahill Bell-Warren (AUS), 4-Fredrick Patacchia (HAV)

17: 1-Cooper Chapman (AUS), 2-Alex Smith (HAV), 3-Miguel Pupo (BRA), 4-Mason Ho (HAV)

18: 1-José Ferreira (PRT), 2-Nathan Hedge (AUS), 3-Evan Geiselman (EUA), 4-Jessé Mendes (BRA)

19: 1-Michael Rodrigues (BRA), 2-Stu Kennedy (AUS), 3-Hiroto Ohhara (JPN), 4-Nic Von Rupp (PRT)

21: 1-Connor O´Leary (AUS), 2-Heitor Alves (BRA), 3-Ricardo Christie (NZL), 4-Dale Staples (AFR)

22: 1-Lucas Silveira (BRA), 2-Davey Cathels (AUS), 3-Bino Lopes (BRA), 4-Dusty Payne (HAV)

23: 1-Thomas Woods (AUS), 2-Michael Dunphy (EUA), 3-Ryan Callinan (AUS), 4-Krystian Kymerson (BRA)

24: 1-Nathan Yeomans (EUA), 2-Jadson André (BRA), 3-Frederico Morais (PRT), 4-Jack Robinson (AUS)

FINAL DA TRIAGEM QUE CLASSIFICOU OS DOIS PRIMEIROS PARA O ROUND OF 96:

1.o- Robson Santos (BRA) = Round of 96 do QS 10000 Ballito Pro

2.o- Flavio Nakagima (BRA) = Round of 96 do QS 10000 Ballito Pro

3.o- Matthew McGillivray (AFR) = 97.o lugar com 200 pontos

4.o- Reo Inaba (JPN) = 98.o lugar com 199 pontos

SEMIFINAIS DA TRIAGEM – 3.o=99.o lugar com 197 pontos / 4.o=101.o lugar com 195 pontos:

1.a: 1-Matthew McGillivray (AFR), 2-Flavio Nakagima (BRA), 3-Matheus Navarro (BRA), 4-Slade Prestwich (AFR)

2.a: 1-Robson Santos (BRA), 2-Reo Inaba (JPN), 3-Rafael Teixeira (BRA), 4-Benji Brand (HAV)

SEGUNDA FASE DA TRIAGEM – 3.o=103.o lugar com 192 pontos / 4.o=107.o lugar com 187 pontos:

2.a: 1-Flavio Nakagima (BRA), 2-Matheus Navarro (BRA), 3-Pedro Henrique (BRA), 4-Shane Sykes (AFR)

3.a: 1-Rafael Teixeira (BRA), 2-Benji Brand (HAV), 3-Conner Coffin (EUA), 4-Dylan Lightfoot (AFR)

4.a: 1-Robson Santos (BRA), 2-Reo Inaba (JPN), 3-Matt-Lewis Hewitt (NZL), 4-Jason Harris (AFR)

PRIMEIRA FASE DA TRIAGEM – 3.o=111.o lugar com 183 pontos / 4.o=119.o lugar com 173 pontos:

2.a: 1-Matthew McGillivray (AFR), 2-Matheus Navarro (BRA), 3-Avuyile Ndmase (AFR), 4-Hilton Lawrence (AFR)

3.a: 1-Pedro Henrique (BRA), 2-Jordan Maree (AFR), 3-Joshe Faulkner (AFR)

4.a: 1-Flavio Nakagima (BRA), 2-Tiago Pires (PRT), 3-Daniel Redman (AFR), 4-Adin Masencamp (AFR)

5.a: 1-Conner Coffin (EUA), 2-Robson Santos (BRA), 3-Chad Du Toit (AFR), 4-Bevan Willis (AFR)

6.a: 1-Rafael Teixeira (BRA), 2-Jason Harris (AFR), 3-Ntando Msibi (AFR), 4-Paul Cesar Distinguin (FRA)

Tags:, , , , , , , , , ,