Gabriel Medina defende título na etapa mais desafiadora da World Surf League

By WSL South America | 13 de agosto de 2015 | noticias

O campeão mundial Gabriel Medina terá sua terceira e última chance de conquistar o bicampeonato nas etapas do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour que ele venceu no ano passado. Ele não conseguiu na Gold Coast, nem em Fiji e vai tentar agora repetir o feito na etapa mais desafiadora da temporada, o Billabong Pro Tahiti, que começa nesta sexta-feira nos temidos tubos de Teahupoo. E o Brasil competirá reforçado por Bruno Santos, que já foi campeão da etapa do Taiti em 2008 e ganhou uma das duas vagas das triagens disputadas na terça-feira. A outra ficou com o surfista local Taumata Puhetini, que venceu a bateria final com o niteroiense se classificando em segundo lugar.

Bruno Santos na final da triagem na terça-feira (Foto: Steve Robertson – WSL)
Bruno Santos na final da triagem na terça-feira (Foto: Steve Robertson – WSL)

“Hoje (terça-feira) Teahupoo estava pequeno (séries de 4-5 pés), mas com algumas ondas e sessões de tubos muito bons”, disse Bruno Santos, que dedicou o resultado para o catarinense Ricardo dos Santos, vencedor das triagens de Teahupoo duas vezes que foi assassinado no início do ano em frente à sua casa, na Guarda do Embaú, em Palhoça (SC). “Nós estamos realmente ansiosos para entrada de swells (ondulações) bem maiores e devemos ter grandes ondas para começar o campeonato na sexta-feira”.

Bruno Santos será um dos adversários do número 1 no Jeep Leaderboard da World Surf League, Adriano de Souza, com o taitiano Michel Bourez completando esta sexta bateria da primeira fase do Billabong Pro Tahiti. Já Taumata Puhetini entra na quinta com o vice-líder, Mick Fanning, além do também australiano Adam Melling. Nesta rodada de apresentação dos melhores do mundo nos tubos de Teahupoo, os vencedores das baterias avançam direto para o rounde 3, mas os perdedores têm uma outra chance de classificação na segunda fase.

O campeonato vai começar quente, com Kelly Slater escalado na primeira bateria com o também norte-americano Brett Simpson e o potiguar Jadson André. Slater decidiu o título do Billabong Pro Tahiti na final memorável em condições clássicas em Teahupoo, com ambos surfando tubos incríveis. O resultado foi igualmente impressionante, 18,96 a 18,93 pontos de 20 possíveis a favor de Gabriel Medina.

O segundo integrante da seleção brasileira no WCT a enfrentar os tubos de Teahupoo é Filipe Toledo, na terceira bateria com o havaiano Keanu Asing e o espanhol Aritz Aranburu. Na sexta entra Adriano de Souza com sua lycra amarela do Jeep Leaderboard com Bruno Santos e o taitiano Michel Bourez. Depois tem mais dois confrontos com participação dupla do Brasil.

Gabriel Medina no ano passado (Hayden-Smith – WSL)
Gabriel Medina no ano passado (Hayden-Smith – WSL)

Na décima, o campeão mundial Gabriel Medina e o potiguar Italo Ferreira enfrentam o neozelandês Ricardo Christie. E na 12.a e última da primeira fase, os paulistas Wiggolly Dantas e Miguel Pupo estreiam juntos com o francês Jeremy Flores. O Billabong Pro Tahiti é a sétima das onze etapas do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2015 e inaugura a reta final da corrida pelo título mundial da temporada, que vem sendo liderada por Adriano de Souza desde a sua vitória no Drug Aware Pro que fechou a “perna australiana” em Margaret River.

O prazo da etapa do Taiti vai até o dia 25 e será transmitida ao vivo pelo www.worldsurfleague.com. A próxima é o Hurley Pro nos dias 9 a 20 de setembro em Trestles, na Califórnia, Estados Unidos. Depois tem o Quiksilver Pro France de 6 a 17 de outubro em Hossegor, o Moche Rip Curl Pro Portugal nos dias 20 a 31 também de outubro em Supertubos, Cascais, com o Billabong Pipe Masters fechando a temporada nos dias 8 a 20 de dezembro em Banzai Pipeline, na ilha de Oahu, no Havaí.

—————————————————————————————

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

—————————————————————————————

PRIMEIRA FASE DO BILLABONG PRO TAHITI:

1.a: Kelly Slater (EUA), Jadson André (BRA), Brett Simpson (EUA)

2.a: Owen Wright (AUS), Adrian Buchan (AUS), C. J. Hobgood (EUA)

3.a: Filipe Toledo (BRA), Keanu Asing (HAV), Aritz Aranburu (ESP)

4.a: Julian Wilson (AUS), Sebastian Zietz (HAV), Garrett Parkes (AUS)

5.a: Mick Fanning (AUS), Adam Melling (AUS), Taumata Puhetini (TAH)

6.a: Adriano de Souza (BRA), Michel Bourez (TAH), Bruno Santos (BRA)

7.a: Nat Young (EUA), Kai Otton (AUS), Dusty Payne (HAV)

8.a: Taj Burrow (AUS), Joel Parkinson (AUS), Glenn Hall (IRL)

9.a: Josh Kerr (AUS), Matt Wilkinson (AUS), Kolohe Andino (EUA)

10: Italo Ferreira (BRA), Gabriel Medina (BRA), Ricardo Christie (NZL)

11: Bede Durbidge (AUS), John John Florence (HAV), Fredrick Patacchia (HAV)

12: Jeremy Flores (FRA), Wiggolly Dantas (BRA), Miguel Pupo (BRA)

TOP-22 NO JEEP LEADERBOARD DA WORLD SURF LEAGUE – após a 6.a etapa na África do Sul:

1.o: Adriano de Souza (BRA) – 33.200 pontos

2.o: Mick Fanning (AUS) – 32.950

3.o: Julian Wilson (AUS) – 31.450

4.o: Filipe Toledo (BRA) – 29.200

5.o: Owen Wright (AUS) – 27.900

6.o: Kelly Slater (EUA) – 23.200

7.o: Nat Young (EUA) – 22.250

8.o: Taj Burrow (AUS) – 22.200

9.o: Josh Kerr (AUS) – 19.700

9.o: Italo Ferreira (BRA) – 19.700

11: Bede Durbidge (AUS) – 17.700

12: Jeremy Flores (FRA) – 17.250

13: Wiggolly Dantas (BRA) – 17.150

14: John John Florence (HAV) – 16.500

15: Gabriel Medina (BRA) – 16.150

16: Matt Wilkinson (AUS) – 15.000

17: Joel Parkinson (AUS) – 14.950

18: Kai Otton (AUS) – 14.900

19: Jadson André (BRA) – 13.700

20: Adrian Buchan (AUS) – 12.750

21: Keanu Asing (HAV) – 12.500

22: Jordy Smith (AFR) – 12.450

26: Miguel Pupo (BRA) – 10.250

31: Alejo Muniz (BRA) – 7.950

Tags:, , , , , , , , , , , , , , ,