Italo e Wiggolly avançam a quarta fase e Mineirinho é eliminado em Fiji

By WSL South America | 29 de junho de 2015 | noticias

O potiguar Italo Ferreira e o paulista Wiggolly Dantas passaram pela terceira fase e são os dois primeiros brasileiros a ganhar duas chances de classificação para as quartas de final do Fiji Pro na ilha de Tavarua. Já Adriano de Souza foi eliminado pelo norte-americano Dane Reynolds, que achou dois tubaços para vencer a última bateria do domingo de ondas de 6-8 pés em Cloudbreak. Mineirinho agora pode perder a “lycra amarela” do Jeep Leaderboard se o também paulista Filipe Toledo passar pelo australiano Adam Melling na segunda-feira, que vai começar com outro concorrente a ponta do ranking, Mick Fanning, enfrentando ao catarinense Alejo Muniz. O defensor do título do Fiji Pro, Gabriel Medina, também faz um duelo Brasil contra Austrália na décima bateria, com Kai Otton.

Wiggolly Dantas (Foto: Kirstin Scholtz / WSL)Cloudbreak.
Wiggolly Dantas (Foto: Kirstin Scholtz / WSL)Cloudbreak.

O Brasil participou dos três últimos confrontos do domingo, logo após Kelly Slater comandar mais um espetáculo achando tubos em Cloudbreak como ninguém. Foi ele quem chegou mais perto do seu próprio recorde de 18,70 pontos conseguido no sábado, atingindo 18,57 contra o havaiano Fredrick Patacchia, que tinha barrado o paulista Miguel Pupo nas baterias da segunda fase que abriram o dia na ilha de Tavarua. A primeira vitória brasileira foi conquistada por Wiggoly Dantas, que pegou belos tubos e fez grandes manobras para despachar o norte-americano vice-campeão do Fiji Pro no ano passado, Nat Young, por 15,36 a 13,94 pontos.

“Eu e o Nat (Young) estávamos lutando lá dentro no início da bateria, porque eu queria surfar a primeira onda, então estou feliz por ter conseguido pegar bons tubos para vencer esta bateria”, disse Wiggolly Dantas. “Ele é um grande surfista, especialmente aqui em Cloudbreak, onde foi finalista no ano passado, mas eu precisava da vitória para melhorar minha posição no ranking. Em condições como as de hoje (domingo), você tem que estar no ritmo das séries, porque pode ficar nas ondas boas ou nas ruins. Eu tive a sorte de pegar duas boas e estou feliz por estar na quarta fase”.

Depois veio o duelo brasileiro dos potiguares Italo Ferreira e Jadson André, que já haviam se enfrentado nas quartas de final do Oi Rio Pro no Rio de Janeiro. Como na Barra da Tijuca, o novato na elite dos top-34 do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour, Italo, superou o seu companheiro de equipe, Jadson. O surfista de Baía Formosa teve uma melhor escolha das ondas e pegou os tubos para repetir a vitória na Barra da Tijuca sobre o natalense por 12,93 a 11,80 pontos. Italo vem sendo o melhor estreante da temporada e com a classificação para a quarta fase já entrou no grupo dos dez primeiros do ranking.

A expectativa era de que a segunda bateria da quarta fase ficasse 100% brasileira, mas o convidado do Fiji Pro, Dane Reynolds, conseguiu pegar as melhores ondas que entraram na bateria contra Adriano de Souza e vai enfrentar Italo Ferreira e Wiggolly Dantas na disputa pela segunda vaga direta para as quartas de final. A condição do mar já estava mais difícil, com poucas séries entrando neste confronto que fechou o domingo, mas o norte-americano achou dois tubaços para ser o único a ultrapassar a barreira dos 18 pontos de 20 possíveis, além de Kelly Slater. Ele totalizou 18,34 com notas 9,57 e 8,77, contra apenas 13,64 de Mineirinho, que amargou mais um 13.o lugar como no Oi Rio Pro do Rio de Janeiro.

“É difícil não se divertir aqui com estas ondas”, disse Dane Reynolds. “Todo mundo fica amarradão quando pega um tubo e eu também. As condições estavam difíceis e antes da bateria eu e o Adriano (de Souza) estávamos conversando sobre isso, porque as séries não estavam constantes, demoravam muito às vezes para entrar. Não sei como o Adriano está se sentindo agora, mas estou contente porque nós dois tivemos nossas chances e eu só fiz a minha parte”.

Italo Ferreira (Foto: Kirstin Scholtz / WSL)
Italo Ferreira (Foto: Kirstin Scholtz / WSL)

JEEP LEADERBOARD – Com mais esta derrota prematura, Mineirinho agora tem sua “lycra amarela” do Jeep Leaderboard, de número 1 no ranking da World Surf League, ameaçada nas Ilhas Fiji. Ela pode voltar para Filipe Toledo ou para Mick Fanning. O brasileiro já assume a ponta se passar por Adam Melling no duelo que vai fechar a terceira fase. Já o australiano só ultrapassa os 28.000 pontos que Adriano ficou no ranking se for finalista do Fiji Pro, ou seja, precisa vencer mais quatro baterias em Cloudbreak. A primeira delas é contra o catarinense Alejo Muniz, que vai abrir a segunda-feira na ilha de Tavarua.

O campeão mundial Gabriel Medina, que venceu esta etapa das Ilhas Fiji no ano passado, também vai competir na segunda metade da terceira fase. Ele está escalado na décima bateria com o australiano Kai Otton, que já derrotou um brasileiro de ponta em Cloudbreak esse ano, o líder Adriano de Souza em suas estreias na sexta-feira. Caso Medina e Filipe Toledo superem seus adversários, eles irão se enfrentar na disputa pela última vaga direta para as quartas de final na próxima rodada.

O Fiji Pro está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e também pela Fox Sports para a Austrália, pela MCS Extreme para a França, EDGE Sports para a China, Coréia do Sul, Malásia e outros territórios e no Brasil terá cobertura especial da TV Globo e dos canais ESPN.

—————————————————————————————

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

—————————————————————————————

QUARTA FASE DO FIJI PRO – Vitória=Quartas de Final / 2.o e 3.o=Quinta Fase:

1.a: Kelly Slater (EUA), Taj Burrow (AUS), Julian Wilson (AUS)

2.a: Italo Ferreira (BRA), Wiggolly Dantas (BRA), Dane Reynolds (EUA)

TERCEIRA FASE – Derrota=13.o lugar com 1.750 pontos e US$ 10.500 de prêmio:

———–baterias que fecharam o domingo:

1.a: Taj Burrow (AUS) 13.16 x 6.36 Keanu Asing (HAV)

2.a: Julian Wilson (AUS) 13.93 x 13.34 Kolohe Andino (EUA)

3.a: Kelly Slater (EUA) 18.57 x 10.17 Fredrick Patacchia (HAV)

4.a: Wiggolly Dantas (BRA) 15.36 x 13.94 Nat Young (EUA)

5.a: Italo Ferreira (BRA) 12.93 x 11.80 Jadson André (BRA)

6.a: Dane Reynolds (EUA) 18.34 x 13.64 Adriano de Souza (BRA)

———–ficaram para abrir a segunda-feira:

7.a: Mick Fanning (AUS) x Alejo Muniz (BRA)

8.a: Joel Parkinson (AUS) x Sebastian Zietz (HAV)

9.a: Owen Wright (AUS) x Adrian Buchan (AUS)

10: Gabriel Medina (BRA) x Kai Otton (AUS)

11: Bede Durbidge (AUS) x Jeremy Flores (FRA)

12: Filipe Toledo (BRA) x Adam Melling (AUS)

SEGUNDA FASE – Derrota=25.o lugar com 500 pontos e US$ 9.000 pela participação no FIJI PRO:

———–resultados do sábado:

1.a: Adriano de Souza (BRA) 13.50 x 6.87 Iria Nakalevu (FJI)

2.a: Filipe Toledo (BRA) 10.70 x 8.86 Aca Ravulo (FJI)

3.a: Dane Reynolds (EUA) 15.00 x 14.10 Josh Kerr (AUS)

4.a: Kelly Slater (EUA) 18.70 x 9.47 Jay Davies (AUS)

5.a: Owen Wright (AUS) 10.10 x 9.03 Aritz Aranburu (ESP)

———–baterias que abriram o domingo:

6.a: Julian Wilson (AUS) 12.93 x 10.67 C. J. Hobgood (EUA)

7.a: Bede Durbidge (AUS) 15.67 x 12.70 Dusty Payne (HAV)

8.a: Joel Parkinson (AUS) 17.00 x 8.87 Glenn Hall (IRL)

9.a: Adam Melling (AUS) 17.60 x 12.50 Matt Wilkinson (AUS)

10: Fredrick Patacchia (HAV) 12.27 x 5.70 Miguel Pupo (BRA)

11: Jeremy Flores (FRA) 17.70 x 17.47 Ricardo Christie (NZL)

12: Kolohe Andino (EUA) 16.70 x 12.30 Matt Banting (AUS)

Tags:, , , , , , , , , , , , , ,