Mineirinho, Medina e Alejo passam para as quartas de final na África do Sul

By WSL South America | 18 de julho de 2015 | noticias

Depois de três dias parado por falta de ondas, o J-Bay Open recomeçou neste sábado, mas as condições do mar ainda não estavam boas em Supertubes e só foi realizada a quarta fase, que não era eliminatória. O número 1 do Jeep Leaderboard, Adriano de Souza, ganhou a segunda vaga direta para as quartas de final, depois Gabriel Medina venceu o confronto de quinze títulos mundiais com Kelly Slater e Mick Fanning e Alejo Muniz fez a melhor apresentação do dia no confronto que acabou fechando o sábado em Jeffreys Bay, na África do Sul. A única derrota brasileira foi de Wiggolly Dantas na bateria vencida por Mineirinho, mas ele tem uma segunda chance de classificação para as quartas de final contra o australiano Julian Wilson na quinta fase da etapa sul-africana do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour.

Alejo Muniz (Foto: Kelly Cestari – WSL)
Alejo Muniz (Foto: Kelly Cestari – WSL)

Esta rodada eliminatória ficou para abrir o último dia do prazo, com a primeira chamada marcada para as 7h30 do domingo na África do Sul, 2h30 da madrugada pelo fuso horário de Brasília. O primeiro duelo será entre o norte-americano Nat Young e o australiano Kai Otton, com o vencedor avançando para enfrentar Adrian Buchan na abertura das quartas de final. Adriano de Souza vai disputar a segunda vaga para as semifinais com quem passar do confronto entre Wiggolly Dantas e Julian Wilson. Gabriel Medina está na terceira quarta de final aguardando Kelly Slater ou Michel Bourez, adversários na terceira bateria da quinta fase. Na última, a briga será entre Mick Fanning e o havaiano Keanu Asing para definir o oponente de Alejo Muniz, que fez os recordes do sábado em Jeffreys Bay, nota 8,17 e 14,34 pontos.

“Como estou competindo como wildcard (convidado), certamente há menos pressão sobre mim por resultado e estou podendo surfar tranquilo”, disse Alejo Muniz, após a vitória sobre Michel Bourez e Keanu Asing. “Todo o meu foco esse ano era no Qualifying Series, pois perdi minha vaga no CT no ano passado. Mas, eu já atingi os pontos que precisava para me requalificar e estou procurando só me divertir aqui em J-Bay, tentando pegar boas ondas para fazer o meu melhor nas baterias”.

Ao contrário de Alejo, Adriano de Souza está superfocado em conquistar mais um bom resultado na corrida do título mundial da temporada. Mineirinho fez uma excelente “perna australiana”, começando com um terceiro lugar na Gold Coast, segundo em Bells Beach e vitória em Margaret River, quando tirou a “lycra” amarela do Jeep Leaderboard de Mick Fanning. O australiano defende o título do J-Bay Open e é um dos principais concorrentes, principalmente após a eliminação em 13.o lugar do vice-líder, Filipe Toledo, no duelo verde-amarelo da terceira fase com Alejo Muniz.

Adriano de Souza (Foto: Kelly Cestari – WSL)
Adriano de Souza (Foto: Kelly Cestari – WSL)

No sábado, quem começou melhor a sua bateria foi o ubatubense Wiggolly Dantas com notas 5,17 e 7,40 em suas primeiras ondas. Mineirinho conseguiu fazer uma boa que valeu nota 7,00, mas ficou em segundo até a sua última apresentação, quando arrancou um 6,00 dos juízes para virar o placar para 13,00 a 12,57 pontos. O norte-americano Nat Young não acompanhou o ritmo dos brasileiros e terminou em último com 8,77 nas duas notas computadas.

“Eu estou feliz por estar com a camisa amarela de líder do ranking, mas por outro lado eu tenho que ficar sempre realmente focado e preciso ter muito cuidado neste evento, porque temos muitos bons surfistas ainda na briga”, disse Adriano de Souza. “Este campeonato é muito perigoso e eu tenho que fazer o meu melhor aqui para ir prosseguindo, sempre focando em bateria a bateria, dia a dia, sem pensar lá na frente. Estou feliz por passar direto para as quartas de final e vamos ver como vai ser amanhã (domingo)”.

O terceiro confronto do sábado era o mais esperado, desde que ele foi formado com os resultados da terça-feira em Jeffreys Bay. Eram quinze títulos mundiais se apresentando nas direitas de Supertubes, porém, infelizmente, poucas ondas boas entraram na bateria e o atual campeão, Gabriel Medina, levou a melhor computando notas 6,73 e 6,17 para vencer por 12,90 pontos, contra 12,27 de Kelly Slater e 9,94 do defensor do título do J-Bay Open, Mick Fanning. Enquanto o australiano está brigando na ponta de cima da tabela de classificação, Slater e Medina correm atrás de um ótimo resultado para subirem no ranking, pois no momento ocupam apenas a 11.a e vigésima posições, respectivamente.

Gabriel Medina (Foto: Kirstin Scholtz – WSL)
Gabriel Medina (Foto: Kirstin Scholtz – WSL)

“Eu sabia que ia ser uma bateria difícil, mas não tivemos muitas ondas para surfar, infelizmente”, disse Gabriel Medina. “Vendo as baterias anteriores, até pensei que as ondas estavam melhorando, mas foi bastante complicado lá fora. Estava difícil de encontrar as boas, mas felizmente eu consegui duas notas regulares para vencer. Eu estava amarradão em ter a chance de competir com esses caras numa mesma bateria. Eu vejo eles surfarem desde que eu era criança e hoje (sábado) foi como um sonho se tornando realidade. No ano passado já foi incrível disputar o título mundial com eles e é sempre muito bom competir contra eles”.

O J-Bay Open está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e também pela Fox Sports para a Austrália, pela MCS Extreme para a França, EDGE Sports para a China, Coréia do Sul, Malásia e outros territórios e no Brasil terá cobertura especial da TV Globo e dos canais ESPN. O link também pode ser acessado clicando-se no banner do evento na capa do www.wslsouthamerica.com e a primeira chamada da quarta-feira está marcada para as 7h30 em Jeffreys Bay, 2h30 da madrugada pelo fuso horário de Brasília.

—————————————————————————————

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

—————————————————————————————

QUARTAS DE FINAL DO J-BAY OPEN – Vitória=Semifinais / Derrota=5.o lugar com 5.200 pontos:

1.a: Adrian Buchan (AUS) x vencedor da 1.a bateria da Quinta Fase

2.a: Adriano de Souza (BRA) x vencedor da 2.a bateria da Quinta Fase

3.a: Gabriel Medina (BRA) x vencedor da 3.a bateria da Quinta Fase

4.a: Alejo Muniz (BRA) x vencedor da 4.a bateria da Quinta Fase

QUINTA FASE – Vitória=Quartas de Final / Derrota=9.o lugar com 4.000 pontos:

1.a: Nat Young (EUA) x Kai Otton (AUS)

2.a: Julian Wilson (AUS) x Wiggolly Dantas (BRA)

3.a: Kelly Slater (EUA) x Michel Bourez (TAH)

4.a: Mick Fanning (AUS) x Keanu Asing (HAV)

QUARTA FASE – Vitória=Quartas de Final / 2.o e 3.o=Quinta Fase:

1.a: 1-Adrian Buchan (AUS)=13.70, 2-Kai Otton (AUS)=13.50, 3-Julian Wilson (AUS)=7.77

2.a: 1-Adriano de Souza (BRA)=13.00, 2-Wiggolly Dantas (BRA)=12.57, 3-Nat Young (EUA)=8.77

3.a: 1-Gabriel Medina (BRA)=12.90, 2-Kelly Slater (EUA)=12.27, 3-Mick Fanning (AUS)=9.94

4.a: 1-Alejo Muniz (BRA)=14.34, 2-Keanu Asing (HAV)=14.04, 3-Michel Bourez (TAH)=11.27

Tags:, , , , , , , , , , , ,