Ondas gigantes cancelam as finais do Maui and Sons Arica Pro no Chile

By WSL South America | 9 de agosto de 2015 | noticias

As séries passavam dos 20 pés no domingo sem condições para surfar em El Gringo e os quatro semifinalistas ficaram empatados em terceiro lugar dividindo a premiação no QS 1500 de Arica

Previsão confirmada e o domingo amanheceu com ondas gigantescas e séries instransponíveis passando dos 20 pés em El Gringo, só que sem qualquer condição para surfar. Visando a integridade física dos atletas, após uma reunião da comissão técnica com os finalistas e organizadores do evento, foi decidido pelo cancelamento das finais do QS 1500 Maui and Sons Arica Pro Tour no Chile. Os quatro surfistas ficaram então empatados em terceiro lugar na etapa mais desafiadora do calendário da WSL South America numa das ondas mais espetaculares do mundo. Cada um recebeu 4.150 dólares de prêmio e marcou 840 pontos no ranking mundial do WSL Qualifying Series. Este é o segundo evento da World Surf League que termina sem campeão esse ano. O outro foi o J-Bay Open por causa do ataque de tubarões em Mick Fanning em plena final do WCT em Jeffreys Bay, na África do Sul.

El Gringo (@pablojimenez_photo)
El Gringo (@pablojimenez_photo)

“Nós, em conjunto, decidimos pelo cancelamento por questões de segurança para os atletas principalmente”, explicou Klaus Kaiser, Tour Manager da WSL South America. “As ondas estão muito grandes, com séries passando dos 20 pés que tornaram o surfe impraticável em El Gringo. Nós fizemos uma reunião com todos os envolvidos, especialmente os quatro finalistas, e todos concordaram em cancelar o evento por não haver condições em El Gringo e também não termos autorização para finalizar o evento em outra praia aqui de Arica, como El Buey. Com isso, os quatro ficam empatados na terceira colocação e a premiação dos finalistas foi dividida por igualdade”.

Os quatro semifinalistas concordaram e aprovaram a decisão da comissão técnica. Em seis anos de Maui and Sons Arica Pro Tour, essa é a primeira vez que o evento termina sem um vencedor. E a expectativa era grande para uma segunda vitória chilena nos tubos de El Gringo, pois a única foi com Guillermo Satt na segunda edição do Desafio de Arica em 2011. Desta vez, eram dois chilenos nas semifinais. Manuel Selman estava escalado na primeira bateria com o francês Andy Criére e Leon Vicuña, que surfou um tubo nota 10 no sábado, enfrentaria o peruano Miguel Tudela na disputa pela segunda vaga na final.

Finalistas (@pablojimenez_photo)
Finalistas (@pablojimenez_photo)

Logo após o anúncio do cancelamento, Leon Vicuña entrou na praia ao lado de El Gringo junto com o também chileno Guillermo Satt e outros big-riders para fazer town-in nas ‘morras’ de 25 pés com séries até maiores em El Buey. Na sexta-feira foi ventilada a possibilidade do Maui and Sons Arica Pro Tour ser encerrado nessa onda, mas a organização do evento não tinha autorização prévia para isso e o Tour Manager da WSL South America, Klaus Kaiser, informou que a Marinha do Chile também vetou a realização do evento em outra praia que não fosse El Gringo.

“Lamentavelmente tivemos que cancelar o campeonato, mas foi a decisão correta porque o mar está muito grande e El Gringo nessa condição fica muito perigoso”, disse o dono da única nota 10 da edição 2015 do Maui and Sons Arica Pro Tour, Leon Vicuña. “Mesmo sem a chance de poder conquistar uma vitória que seria inédita para mim em eventos da WSL, estou contente pelo terceiro lugar também, que é um bom resultado. Eu fui surfar em El Buey agora, estava perfeito, bem grande, com uma condição clássica. Estava muito bom só que para outro tipo de surfe”.

O francês Andy Criére não conhecia o Chile e confessou que nem tinha pranchas para competir em ondas tão grandes: “Quando eu estava vindo hoje de manhã para o campeonato, já deu para ver que o mar estava muito grande, exageradamente grande. Eu não tenho experiência em ondas grandes e achei a decisão certa de cancelar as semifinais, porque realmente não havia segurança para surfar em El Gringo. É uma pena pelos pontos, porque os quatro que estão aqui queriam ganhar o evento para somar 1.000 pontos, mas o mar não nos deu essa oportunidade. Somos surfistas, dependemos do mar e hoje não tinha qualquer condição. Esse é um campeonato incrível e espero que essa experiência sirva para os próximos anos”.

El Gringo (@pablojimenez_photo)
El Gringo (@pablojimenez_photo)

O adversário de Andy Criére na primeira semifinal era o chileno Manuel Selman, que lamentou o cancelamento, mas concordou com a decisão: “As ondas subiram muito, não dá nem para entrar em El Gringo, então a organização, junto com os surfistas, decidiu que não havia segurança suficiente para terminar o campeonato, lamentavelmente. A premiação foi repartida entre os semifinalistas, com os quatro ficando em terceiro lugar, então agora é esperar o próximo ano para ver outra final aqui”.

O QS 1500 Maui and Sons Arica Pro Tour foi transmitido ao vivo pelo http://www.mauiandsons.cl/aricaprotour2015/ e no site é possível acessar as fotos, vídeos, notícias e outras informações do evento que é realizado desde 2009 nos tubos de El Gringo, no Chile.

————————————————————————
João Carvalho – WSL South America Media Manager
(48) 9988-2986 – jcarvalho@worldsurfleague.com

Entrevistas: Klaus Kaiser – Tour Manager da WSL South America
————————————————————————

SEMIFINAIS DO MAUI AND SONS ARICA PRO TOUR – 3.o lugar com 840 pontos e US$ 4.150 de prêmio:
1.a: Manuel Selman (CHL) x Andy Criére (FRA)
2.a: Leon Vicuña (CHL) x Miguel Tudela (PER)

RESULTADOS DO SÁBADO NAS GRANDES ONDAS DE EL GRINGO:

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 630 pontos e US$ 1.250 de prêmio:
1.a: Manuel Selman (CHL) 16.30 x 15.75 Lucas Chianca (BRA)
2.a: Andy Criére (FRA) 14.75 x 8.35 Cristian Merello (CHL)
3.a: Leon Vicuña (CHL) 16.00 x 12.05 Guillermo Satt (CHL)
4.a: Miguel Tudela (PER) 9.25 x 6.65 Nahuel Amalfitano (ARG)

QUARTA FASE – 3.o=9.o lugar (US$ 900 e 450 pontos) e 4.o=13.o lugar (US$ 800 e 420 pts):
1.a: 1-Lucas Chianca (BRA)=18.75, 2-Cristian Merello (CHL)=11.85, 3-Nicolas Vargas (CHL)=10.65, 4-Luan Wood (BRA)=3.85
2.a: 1-Andy Criére (FRA)=10.55, 2-Manuel Selman (CHL)=9.70, 3-Sebastian Correa (PER)=7.50, 4-Kevin Sullivan (HAV)=6.20
3.a: 1-Guillermo Satt (CHL)=17.05, 2-Miguel Tudela (PER)=16.05, 3-Paul Cesar Distinguin (FRA)=13.50, 4-Eala Stewart (HAV)=12.95
4.a: 1-Nahuel Amalfitano (ARG)=10.25, 2-Leon Vicuña (CHL)=7.10, 3-Paulo Moura (BRA)=6.70, 4-Jeronimo Vargas (BRA)=4.05

TERCEIRA FASE – 3.o=17.o lugar (US$ 700 e 300 pontos) e 4.o=25.o lugar (US$ 600 e 280 pts):
————–baterias que abriram o sábado:
5.a: 1-Miguel Tudela (PER)=16.40, 2-Paulo Moura (BRA)=15.90, 3-Lucca Mesinas (PER)=7.65, 4-Lucas Silveira (BRA)=6.90
6.a: 1-Eala Stewart (HAV)=10.45, 2-Jeronimo Vargas (BRA)=10.35, 3-Max Longhurst (AUS)=5.55, 4-Travis Beckmann (HAV)=4.55
7.a: 1-Nahuel Amalfitano (ARG)=10.50, 2-Guillermo Satt (CHL)=7.40, 3-Dimitri Ouvre (BLM)=5.73, 4-Jacob Szekely (EUA)=5.00
8.a: 1-Leon Vicuña (CHL)=11.35, 2-Paul Cesar Distinguin (FRA)=8.70, 3-João Chianca (BRA)=6.30, 4-Alonso Correa (PER)=4.65
————–resultados da sexta-feira:
1.a: 1-Lucas Chianca (BRA)=13.00, 2-Sebastian Correa (PER)=9.75, 3-Alvaro Malpartida (PER)=9.70, 4-Joaquin Del Castillo (PER)=7.95
2.a: 1-Nicolas Vargas (CHL)=11.25, 2-Manuel Selman (CHL)=11.05, 3-Yago Dora (BRA)=9.25, 4-Kiron Jabour (HAV)=7.00
3.a: 1-Andy Criere (FRA)=16.40, 2-Cristian Merello (CHL)=8.07, 3-Robson Santos (BRA)=7.95, 4-Wesley Leite (BRA)=4.50
4.a: 1-Kevin Sullivan (HAV)=10.40, 2-Luan Wood (BRA)=6.60, 3-Alcides Lopes (BRA)=3.55, 4-Johnny Noris (EUA)=2.55

Tags:, , , , , , , , , , , , , , ,