Regras e Regulamentos

A World Surfing League (WSL) organiza e promove todas as competições do circuito mundial de surf professional, incluindo os eventos masculinos e femininos do Championship Tour (WT), do Qualifying Series (QS), do Longboard Championship, do Junior Championship e do Big Wave Tour e do XXL Big Wave Award.

Não há muitas regras complicadas no surf professional, mas existem algumas delas que são importantes você conhecer, caso acompanhe o nosso esporte.

As regras estão em vigor para garantir a segurança dos atletas, a equidade das disputas e, em última análise, para valorizar o melhor surf do planeta nas arenas das competições ao vivo.

• Julgamento e Pontos
• Rankings
• Prioridade
• Interferência
• Início de bateria
• Doping e uso de drogas

Abaixo iremos explicar alguns aspectos básicos e para aqueles que realmente querem se aprofundar em cada um dos detalhes, podem fazer o download na integra do Livro de Regras WSL, através do link nesta página.
Note que as regras da WSL não se aplicam ao XXL Big Wave Awards, que é a cerimônia que celebra os melhores atletas da temporada de ondas grandes da WSL.

Julgamento e Pontos
O formato dos eventos é composto por rodadas (rounds), e cada rodada é formada por um determinado número de baterias (heats) de 2 a 4 surfistas cada, com cada um buscando somar duas melhores notas entre as suas ondas surfadas – cada onda é avaliada de 1 a 10 pontos, em uma possível soma total de 20 pontos. Um quadro de cinco juízes avalia cada onda surfada na escala de 1 a 10 pontos com decimais. Para cada nota dada pelos juízes, a maior e a menor nota (dos 5 juízes) são descartadas e o surfista recebe a média das 3 notas restantes. Não existe limite quanto ao número de notas que podem ser dadas, mas apenas as duas maiores (até 10 pontos possíveis) serão consideradas para definir o somatório total de cada surfista numa bateria (até 20 pontos possíveis).

Os juízes da WSL avaliam os seguintes elementos, quando dão nota às ondas surfadas (este critério não vale para as provas de Longboard ou eventos do Big Wave Tour:

• Confiança e grau de dificuldade
• Manobras progressivas e inovadoras
• Combinação de manobras fortes/expressivas
• Variedade de manobras/repertório
• Velocidade, força e fluidez

Escala de notas:
[0.0 – 1.9: Fraca]
[2.0 – 3.9: Regular]
[4.0 – 5.9: Média]
[6.0 – 7.9: Boa]
[8.0 – 10.0: Excelente]

Rankings
Após cada um dos eventos da WSL, seus participantes recebem pontos de acordo com a colocação obtida, e quanto melhor ela for, mais pontos eles ganham – nos eventos do Championship Tour (WT), o primeiro colocado recebe 10,000 pontos, segundo recebe 8,000 pontos e assim em diante seguindo uma tabela determinada para cada classe de evento. Estes pontos, somados etapa após etapa, formam o Ranking do WT. Ao final de cada ano, os melhores colocados no Ranking masculino e feminino são celebrados como os Campeões Mundiais da WSL.

Prioridade
O surfista com a prioridade tem o direito incondicional de escolher qualquer onda que ele queira surfar durante a bateria. Outros surfistas da bateria podem remar para a onda, e até pegar a mesma onda, mas desde que não prejudiquem o potencial de nota do surfista que detém a prioridade. O surfista perde a prioridade no momento em que pega a onda e/ou no caso de remar para uma onda e perdê-la. No caso de dois ou mais surfistas surfarem suas ondas, o primeiro deles que retornar à linha de arrebentação terá prioridade para a escolha da próxima onda.

Interferência
O surfista que por algum motivo prejudicar o potencial de nota daquele que detém a prioridade, será penalizado com uma interferência. Na maioria dos casos, isso significa que ele irá somar apenas uma onda, assim sendo, sua média de notas naquela bateria será definida apenas pela sua melhor onda surfada. Exceto nos torneios do BWT – Big Wave Tour, se um surfista provocar duas interferências durante uma mesma bateria, ele será automaticamente desclassificado.

Reinício de bateria
A exceção do BWT – Big Wave Tour, se nenhum dos surfistas pegar uma onda durante os primeiros 10 minutos de bateria, o Head Judge terá então a autoridade para reiniciar a bateria, voltando o cronometro ao marco zero de tempo.

Anti-doping
A política de Anti-Doping da WSL foi instituída em 2012 como pode ser visto aqui. Esta política abrange o uso de substancias que aumentam a performance, bem como o uso de outras substancias ilícitas, e se aplica aos surfistas e ao seu staff de apoio. O staff da WSL que segue o circuito estará também submetido a esta mesma política.

Faça o download da cópia atualizada do Livro de Regras da WSL aqui: Livro de Regras – WSL