WSL South America decide títulos sul-americanos de 2015 no Peru e no Chile

By WSL South America | 29 de junho de 2015 | noticias

A marca Maui and Sons vai promover as etapas que vão definir três títulos sul-americanos da temporada 2015 da WSL South America nos próximos meses no Peru e no Chile. Os primeiros são os da categoria masculina e feminina para surfistas com até 20 anos de idade no Maui and Sons Pro Junior, entre os dias 17 e 19 de julho em San Bartolo, no Peru. Já os principais títulos serão decididos no Chile. O profissional masculino no QS 1500 Maui and Sons Arica World Star nos dias 4 a 9 de agosto nas grandes ondas de El Gringo, em Arica. E o feminino no QS 1500 Pichilemu Women´s Pro, de 4 a 8 de novembro em Punta de Lobos, em Pichilemu.

Luan Wood vai buscar seu segundo título sul-americano no Peru (Foto: Rodrigo Mairal)
Luan Wood vai buscar seu segundo título sul-americano no Peru (Foto: Rodrigo Mairal)

Além dos campeões sul-americanos, o Maui and Sons de San Bartolo no Peru também vai fechar a lista dos classificados pelo ranking da WSL South America para disputar o título mundial Pro Junior da World Surf League. A batalha pelas quatro vagas da categoria masculina e pelas duas da feminina foi iniciada na mesma praia de San Bartolo, pelo Rip Curl Pro Junior Series, que depois realizou a segunda seletiva em Mar del Plata, na Argentina.

Das três etapas do WSL South America Junior Series 2015, serão computados no ranking final da temporada apenas os dois melhores resultados de cada atleta. Na categoria masculina, os líderes são os brasileiros que ganharam os últimos títulos sul-americanos Pro Junior, o paulista Deivid Silva (2014) que lidera o ranking e o catarinense Luan Wood (2013). E dois peruanos estão completando o grupo atual dos top-4 que se classificam para o Mundial Pro Junior, Alonso Correia em terceiro lugar e Juninho Urcia em quarto. No entanto, a disputa está aberta para vários surfistas que irão competir no Maui and Sons Pro Junior em San Bartolo

Na categoria feminina, assim como Deivid Silva e Luan Wood, a peruana Miluska Tello também pode conquistar o bicampeonato sul-americano Pro Junior na WSL South America esse ano. Ela foi campeã em 2014 e largou na frente com vitória em San Bartolo, liderando o ranking com 1.560 pontos, contra 1.170 da chilena Lorena Fica. As duas primeiras colocadas representarão a América do Sul no Mundial Pro Junior e três argentinas são as principais concorrentes para entrar no time no Maui and Sons Pro Junior do Peru, Lucia Indurain em terceiro lugar, Lucia Cosoleto em quarto e Josefina Ane em quinto. A melhor brasileira é a carioca Luara Thompson, que divide a sexta posição com as peruanas Melanie Giunta e Vania Torres.

Robson Santos encarando as morras de El Gringo no ano passado (Foto: Rommel Gonzales)
Robson Santos encarando as morras de El Gringo no ano passado (Foto: Rommel Gonzales)

MASCULINO PRO – Além do Pro Junior, a briga pelo principal título sul-americano não terá nenhuma etapa no Brasil esse ano. Uma nova regra da World Surf League estabelece que o ranking para definir os campeões regionais masculinos de cada um dos seus sete escritórios pelo mundo, só computará os resultados das etapas do WSL Qualifying Series com status QS 1000, QS 1500 e QS 3000, todas valendo 1.000 pontos para o vencedor.

No Brasil estão marcadas quatro etapas, duas do QS 6000 e duas com nível máximo QS 10000, válidas apenas pelo ranking mundial. Com isso, o sul-americano só registrará o resultado do QS 1500 Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata, vencido pelo paulista Robson Santos, com o do QS 1500 Maui and Sons Arica World Star nas ondas de El Gringo, em Arica, no Chile. Os sete campeões regionais, incluindo o da América do Sul, terão participação garantida nas principais etapas do WSL Qualifying Series do próximo ano, as do QS 6000 e QS 10000.

FEMININO PRO – A disputa pelo título sul-americano feminino, que no ano passado foi conquistado pela catarinense Jacqueline Silva, ainda não começou. Ele será decidido em duas etapas, o QS 3000 Mahalo Surf Eco Festival nos dias 27 a 31 de outubro na Praia da Tiririca, em Itacaré, na Bahia, e o QS 1500 Pichilemu Women´s Pro nos dias 4 a 8 de novembro nas grandes ondas de Punta del Lobos, em Pichilemu, no Chile. As duas provas valem 1.000 pontos para o ranking regional da WSL South America e vão fechar a temporada 2015 do WSL Qualifying Series feminino, definindo a lista das seis indicadas para completar o grupo das top-17 que participarão do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour no ano que vem.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – a World Surf League (WSL) organiza as competições anuais de surfe profissional e as transmissões ao vivo de cada etapa pelo worldsurfleague.com, onde você pode acompanhar todo o drama e aventura do surfe competitivo em qualquer lugar e a qualquer hora onde acontecer. As sanções da WSL são para os seguintes circuitos: World Surf League Championship Tour (CT), que define os campeões mundiais da temporada, Qualifying Series (QS), Big Wave Tour, Pro Junior e Longboard. A organização da WSL está sediada em Santa Monica, Califórnia, com escritório comercial em Nova York. A WSL também tem sete escritórios regionais de apoio na organização dos eventos na África, Ásia, Austrália, Europa, Havaí, América do Norte e América do Sul.

————————————————————————

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

————————————————————————

CALENDÁRIO DAS ETAPAS DA WSL SOUTH AMERICA NO SEGUNDO SEMESTRE:

Jul 17-19 – JP 1000 – Maui and Sons Pro Junior em San Bartolo – Peru

Ago 04-09 – QS 1500 – Maui and Sons Arica Pro Tour em El Gringo, Arica – Chile

Out 20-25 – QS 6000 – Red Nose Santa Catarina Pro na Praia do Santinho, Florianópolis (SC)

Out 27-31 – QS 6000 – Mahalo Surf Eco Festival na Praia da Tiririca, Itacaré (BA) – Brasil

Out 27-31 – QS 3000 feminino – Mahalo Surf Eco Festival na Praia da Tiririca, Itacaré (BA)

Nov 02-09 – QS 10000 – SP Pro 10.000 na Praia de Maresias, São Sebastião (SP) – Brasil

Nov 04-08 – QS 1500 feminino – Pichilemu Women´s Pro em Punta de Lobos, Pichilemu – Chile

TOP-16 DO RANKING SUL-AMERICANO PROFISSIONAL DA WSL SOUTH AMERICA – 1.a etapa:

1.o: Robson Santos (BRA) – 1.000 pontos

2.o: Hizunomê Bettero (BRA) – 560

2.o: Lucas Silveira (BRA) – 560

4.o: Leandro Usuna (ARG) – 420

4.o: Messias Felix (BRA) – 420

4.o: Luel Felipe (BRA) – 420

7.o: Renato Galvão (BRA) – 300

7.o: Thiago Camarão (BRA) – 300

7.o: Franklin Serpa (BRA) – 300

7.o: Renan Peres (BRA) – 300

11: Weslley Dantas (BRA) – 280

11: Alcides Lopes (BRA) – 280

13: Jihad Khodr (BRA) – 200

13: Ian Gouveia (BRA) – 200

13: Cristobal de Col (PER) – 200

13: Thiago Guimarães (BRA) – 200

13: Deivid Silva (BRA) – 200

13: Juninho Urcia (PER) – 200

13: Samuel Igo (BRA) – 200

13: Matheus Herdy (BRA) – 200

TOP-16 DO RANKING SUL-AMERICANO PRO JUNIOR DA WSL SOUTH AMERICA – 2 etapas:

1.o: Deivid Silva (BRA) – 1.750

2.o: Luan Wood (BRA) – 1.560

3.o: Alonso Correa (PER) – 1.120

4.o: Juninho Urcia (PER) – 870

5.o: Lucas Silveira (BRA) – 840

5.o: Alcides Lopes (BRA) – 840

7.o: Igor Moraes (BRA) – 680

8.o: Tales Araujo (BRA) – 620

8.o: Deyvson Santos (BRA) – 620

10: Sebastian Correa (PER) – 605

11: Marcos Correa (BRA) – 580

12: Samuel Pupo (BRA) – 560

12: Nathan Kawani (BRA) – 560

14: Weslley Dantas (BRA) – 485

15: Gustavo Ramos (BRA) – 480

15: Gabriel André (BRA) – 480

TOP-10 DO SUL-AMERICANO PRO JUNIOR FEMININO DA WSL SOUTH AMERICA – 2 etapas:

1.a: Miluska Tello (PER) – 1.750 pontos

2.a: Lorena Fica (CHL) – 1.170

3.a: Lucia Indurain (ARG) – 1.000

4.a: Lucia Cosoleto (ARG) – 980

5.a: Josefina Ane (ARG) – 860

6.a: Melanie Giunta (PER) – 840

6.a: Vania Torres (PER) – 840

6.a: Luara Thompson (BRA) – 840

9.a: Catalina Mercere (ARG) – 750

10: Marina Rezende (BRA) – 700

Tags:, , , , , , , , , , , , ,